Deputado do PSOL, marido de Glenn, faz ameaça e é destruído por Bibo Nunes do PSL 
Jornal da Cidade - 12/07/2019 
O deputado David Miranda, suspeito de ter conseguido o mandato de maneira ilícita, através de uma criminosa negociata envolvendo o pseudo jornalista Glenn Greenwald e o ex-deputado Jean Wyllys, ousou subir a tribuna em socorro do ‘marido’.

Jornal da Cidade - 11/07/2019 
Assombrosa a participação de João Santana na CPI do BNDES.E certamente o marqueteiro não estava sob nenhum tipo de pressão. Aliás, bastante a vontade, falou com naturalidade sobre as campanhas eleitorais do PT.


Jornal da Cidade - 08/07/2019
A Folha ataca o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato para que o Supremo Tribunal Federal (STF) se sinta encorajado a soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O jornal acusa um suposto ‘conluio’ entre o ex-juiz e os procuradores, quando na verdade o conluio criminoso existe entre a Folha e o meliante Lula.Veja abaixo o texto do jurista Modesto Carvalhosa

O tempo - 9 de julho de 2019, 
Pìmentel se corrompeu e agora terá de prestar contas à Justiça
Em alegações finais no processo que corre na Justiça Eleitoral relacionado à operação Acrônimo, o Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais voltou a se manifestar pela condenação e consequente prisão do ex-governador do Estado, Fernando Pimentel, conforme denúncia apresentada à Justiça em maio de 2018. O MPE também quer o pagamento de uma indenização no valor de R$ 5 milhões. As informações são do portal R7.

Crédito: Reprodução/ TV Senado
Estadão Conteúdo -08/07201/19
O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) disse nesta segunda-feira, dia 8, que “o Brasil não deve ser refúgio para criminosos”. Em sua página no Twitter, ele comentou e enalteceu a Operação Barão Invisível, da Polícia Federal, que prendeu dois mafiosos italianos da famosa Ndrangheta, organização instalada na região da Calábria.
“Parabéns à Polícia Federal pela prisão dos mafiosos italianos foragidos”, escreveu o ministro. “Brasil não deve ser refúgio para criminosos”, completou