Jornalista publica texto após visitar Cuba: 'Favela totalitária, em que todos nascem condenados à prisão perpétua'.
Por Lígia Ferreira - Folha Política
O jornalista Juremir Machado da Silva, do Correio do Povo, republicou, nesta semana, artigo escrito após a visita a Cuba, gerando polêmica nas redes sociais. Para Silva, Cuba é um regime totalitário, uma "enorme favela em meio ao paraíso caribenho", uma grande prisão, em que "todos nascem condenados à prisão perpétua". Leia abaixo:
Na crônica da semana passada, tentei, pela milésima vez, aderir ao comunismo. Usei todos os chavões que conhecia para justificar o projeto cubano. Não deu certo. Depois de 11 dias na ilha de Fidel Castro, entreguei de novos os pontos.
Observação do site www.averdadesufocada.com : Vejam do que nos livramos  durante o regime Militar e do que estamos tentando nos livrar agora que conseguimos democraticamente eleger para presidente Jair Messias Bolsonaro e para Vice presidente o genl Hamilton Mourão

 Observação do site www.averdadesufocada.com  : Foi de Diego Casa Grande o primeiro artigo que postamos no nosso site criado em 2006, quando o Cel  Carlos Alberto Brilhante Ustra lançou seu livro A verdade Sufocada - A história que a esquerda não quer que o Brasil conheça , hoje na 16ª reedição.Vale a pena ler de novo

A  Revolução silenciosa -(Diego Casagrande - 2006)
Não espere tanques, fuzis e estado de sítio.
Não espere campos de concentração e emissoras de rádio, tevês e as redações ocupadas pelos agentes da supressão das liberdades.
Não espere tanques nas ruas.
Não espere os oficiais do regime com uniformes verdes e estrelinha vermelha circulando nas cidades. Não espere nada diferente do que estamos vendo há pelo menos duas décadas.
Não espere porque você não vai encontrar, ao menos por enquanto.

BUSCA E APREENSÃO NA MINHA CASA, PARA QUÊ?
Gen Paulo Chagas
Caros amigos
Na última segunda-feira, dia 15 de abril, a Polícia Federal esteve em minha residência, munida de um mandado assinado pelo ministro Alexandre de Moraes (STF), para fazer busca e apreensão. Por quê? Buscar o quê? Apreender o quê?
As respostas a essas perguntas revelam o primarismo de um inquérito indevido, truculento, inoportuno e que já nasceu errado, porquanto, segundo o entendimento de quem conhece o processo jurídico, "quem julga não investiga e quem investiga não julga"!
Não vou me deter neste "detalhe", até porque não se sabe ainda ao certo qual é objeto do processo.

Moraes relata e trava uma ação sobre ele mesmo no STF, diz jornal
 O Antagonista
Em 2016, quando era secretário da Segurança Pública de São Paulo, no governo de Geraldo Alckmin, o hoje ministro do STF Alexandre de Moraes retirou à força estudantes que ocupavam escolas técnicas, por meio de um ato administrativo, sem recorrer a mandado judicial.
O PSOL entrou com uma ação no STF, questionando a legalidade do ato.