INSEGURANÇA PÚBLICA, LENIÊNCIA, DEMAGOGIA E INCOMPETÊNCIA
Contribuir para a defesa da Democracia e da liberdade, traduzindo um País com projeção de poder e soberano, deve ser o nosso NORTE!
                                              General Marco Antonio Felicio da Silva
O novo Plano Nacional de Segurança Pública será apenas mais uma balela temporária, como foram todos os outros já anunciados por governos passados, por meio da verborragia de pomposos Ministros da Defesa, defendendo seus interesses políticos e de governadores, utilizando-se, politicamente, das Forças Armadas como se polícias fossem, com alto custo e sem qualquer resultado viável de longo prazo. 
O problema da insegurança que assalta a população brasileira, embora se faça presente e intensamente em grande cidade, cercada de favelas por todos os lados, como Rio de Janeiro, em verdade se espraia e se fixa, cada vez mais, por todo o País. Não só no interior dos estados como nas principais cidades e capitais. São inúmeras organizações criminosas de cunho local, estadual, nacional e já internacional (PCC ligado ao Hezbollah) agindo associadas ou isoladas, infiltradas nas diversas áreas da sociedade nacional, cooptando grande parcela de jovens e praticando intensamente o tráfico de drogas e de armas, lavagem de dinheiro, roubo de cargas, assaltos a bancos e controle de áreas e de suas populações e até mesmo de serviços públicos, como as UPAS, em regiões do Rio, constituindo verdadeiros pequenos estados onde ditam as sua próprias leis.
O número aviltante de assassinatos e de latrocínios significa para os HUMANOS DIREITOS, mortos inocentemente, a punição que deveria existir legalmente para os criminosos hediondos, protegidos por pretensos Direitos Humanos, defendidos por ONG financiadas, regiamente, por autoridades irresponsáveis. Coisa similar ocorre com o código de proteção de menores, permitindo a formação de verdadeiro exército de bandidos de toda espécie e de assassinos drogados. O nosso sistema prisional e os nossos reformatórios de jovens são, em realidade, escolas de especialização de criminosos. Psiquiatras forenses afirmam que mais de 40% dos assassinos presos são psicopatas sem recuperação e que não poderiam voltar jamais, às ruas, para matar indiscriminadamente. Entretanto, governos irresponsáveis, como os dos últimos 30 anos, contigenciam os recursos destinados à Segurança Pública e culpam as Polícias Militares de ineficientes, que têm seu militares mortos, em grande número, quando em defesa de uma  sociedade relapsa e omissa. 
 
A atualidade mostra a demagogia política e o descaso dos governos, estadual e Federal, com incremento da violência e da insegurança: A União, ano passado, repassou só 1,2% dos 40 milhões destinados ao Rio, isto é, 503 mil reais. O governo do Rio, em 2014, reduziu de 277,4 para 74,2 milhôes, os recursos da Secretaria de Segurança, enquanto a cúpula do governo roubava bilhões. Os cortes de verbas para combate à criminalidade atingiram todos os Estados. E querem, ainda, os ladrões governantes, acabar com a LavaJato. 

E é inacreditável que chegamos a tal grave situação pela leniência e corrupção, alarmantes e comprovadas, de elites dirigentes sem projeto de Nação e com projetos de poder pelo poder e de enriquecimento ilícito, principalmente durante a Nova República e em governos da famigerada esquerda como os do malfadado PT. Tornaram putrefatos os poderes ditos republicanos, em todos os os seus níveis. Lógicamente ajudados por uma população ignorante e alienada e por omissão inexplicável de quem tem a obrigação de intervir, constitucionalmente, como já se faz necessário, em defesa da Nação e não o fazer em nome de legalidade sem legitimidade, de respeito a Estado Democrático de Direito inexistente e de democracia falida.
Necessitamos, urgentemente, de tolerância e impunidade zero.
A Nação sangra!!!!!!!
 
 
 
 
 
 
 
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar