31 DE MARÇO DE 2017
53 ANOS DA CONTRARREVOLUÇÃO DE 31/03/1964
NÃO PODEMOS E NÃO VAMOS  ESQUECÊ-LA
Voltamos ao passado pois o povo que desconhece a sua história tende a repetir seus erros, esquecer seus acertos, vitórias e heróis. Desde o dia primeiro do presente mês que hoje se finda publicamos um total de 31 artigos sobre a Contrarrevolução. Publicamos um mínimo que você  precisava saber para não estar fazendo papel   idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa e corrupta implantada pelo Partido  dos Trabalhadores(PT).Passados 53 anos,  hoje poucos são os brasileiros verdadeiramente republicanos e democratas que vivenciaram em toda a sua  plenitude o período anterior a 1964, e são em número ainda menor os que tiveram participação efetiva naquele grande momento vivido pela Nação Brasileira. Dos êxitos obtidos pelo País após 1964, nada se fala. Minha intenção foi colaborar, em particular, com os mais jovens contando-lhes a verdade sobre os fatos ocorridos naquele período TRISTE  da vida política brasileira. Na atualidade, fruto de brasileiros apátridas mal intencionados(leia-se cúpula do PT e políticos corruptos de todos os matizes) a Nação vive hoje momentos de um porvir NEGRO! Daí a importância de se conhecer a história política  mais recente do que ocorreu entre nós.

A insuspeita revista Reader’s  Digest de novembro de 1964, em artigo especial esclarece como “um povo se rebelou e impediu  que os comunistas tomassem conta de seu País. A rendição total parecia iminente....e então o brasileiro disse: NÃO!”

 

“ O palco estava completamente armado e determinado o cronograma para a primeira fase da tomada do poder pelos comunistas. Nos calendários dos chefes comunistas no Brasil – assim como nos de Moscou, Pequim e Havana – as etapas para a conquista do poder estavam marcadas com um círculo vermelho: primeiro o caos; depois guerra civil, por fim o domínio total dos comunistas e a implantação de um regime totalitário no País”. Trecho extraído do artigo “ A Nação  que se salvou a Si Mesmo” da Revista Seleções.

Mas quando, porém, a rendição parecia iminente, o povo decidiu dizer NÃO e NÃO! E a reação  se fez em todos os seguimentos sociais. Mas foram as mulheres que, ante o perigo, lançaram-se num trabalho em favor dos ideais democráticos . Insistiram  em se pôr em ações às claras e sem medo e tornaram-se as responsáveis pela mobilização popular. Portanto, a elas deve ser atribuída grande parte do mérito por ter sido sustada, sem sangue a segunda tentativa comunista  de tomada do poder no Brasil. Milhões de brasileiros , de todas as idades, sexos, e condições sociais encheram as ruas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e outras proclamando sua determinação inabalável  de permanecerem livres. Então, para as Forças Armadas, não restou outra alternativa, a não ser a de atender, mais uma vez, o chamamento da nação brasileira, como sempre fizera em todos os episódios  de nossa história. E, assim, sobreveio a Contrarrevolução de 31 de março de 1964.” 

31 de março de 2017! Considero muito grave o que declarou na imprensa o então Presidente do STF, Ministro Joaquim Barbosa, após o julgamento do crime  de quadrilha por José Dirceu e outros e absolvição dos mesmos.. “ Temos uma maioria formada sob medida... Isso que acabamos de assistir... Inventou-se um recurso regimental à margem da lei... Sinto-me autorizado a alertar a Nação brasileira de que esse é apenas o primeiro passo. É uma maioria de circunstâncias que tem todo o tempo a seu favor para continuar sua sanha reformadora.”  Modestamente, por tudo que escrevi ao longo do mês posso dizer que penso como ele.

No momento nossa sociedade passa por uma crise de identidade que destrói a família, os valores morais, sociais e cívicos, enquanto que os partidos que estão no poder  provocam frustrações em todas as camadas da sociedade, além da descrença nas elites políticas por considera-las incapazes, oportunistas, corruptas e alheias às verdadeiras aspirações do povo brasileiro o que vem provocando o enfraquecimento da identidade nacional, inclusive nas lideranças industriais, empresariais e rurais o que tem levado a população à aceitar propostas  radicais como solução de suas necessidades específicas.

Enfim, tudo isso vem acontecendo porque a maioria de nossas elites se calam por comodismo ou interesses escusos, enquanto que a outra parte ignora, desconhece ou não dá valor ou a  importância necessária aos vocábulos, família, verdade, honradez, integridade de caráter, transcendência, solidariedade, tolerância, espírito comunitário, urbanidade, patriotismo, respeito as leis, acatamento a autoridade, civismo, consciência de poder, soberania popular e sua delegação. E por tudo isso somos hoje um País a deriva, um povo sem rumo sem saber aonde e em quem se apoiar. Vivemos em um País que a base do sistema político é constituída por um mecanismo  formado por Senadores, Deputados, Prefeitos e Vereadores, na maioria corruptos, e fornecedores do governo  que exploram a sociedade, como se tivessem carta branca para tal.

E o que será do amanhã de nossas crianças senhores componentes de nossas elites? E o que pensam os senhores da imprensa  a quem cabe a formação da opinião pública? Que Brasil os senhores  estão querendo legar para os seus e os  nossos dependentes? Dentro do que posso estou fazendo a minha parte. E a Nação brasileira está indo às ruas para dar o seu recado, com o povo mostrando do que necessitam e o que querem, sem que esteja existindo a contrapartida de quem de direito. A continuar como está em breve multidões estarão nas ruas, para dizerem: NÃO E NÃO! BASTA! E nesta ocasião as FORÇAS ARMADAS NÃO FALTARÃO AO APELO DO POVO COMO FOI EM 1964, E COMO PRESCREVE A CONSTITUIÇÃO.

TORCEMOS PARA QUE O GOVERNO TEMER CHEGUE A 2018, E QUE TENHAMOS UM CANDIDATO À PRESIDÊNCIA QUE PENSE ANTES NA NAÇÃO E NO SEU POVO DO QUE EM SÍ MESMO. QUE AFINAL SEJA UM EXEMPLO DE PATRIOTISMO  QUE É O QUE FALTA EM NOSSOS POLÍTICOS DE HOJE QUE FRAUDARAM A DEMOCRACIA, SE APROPRIARAM DO ESTADO VISANDO SEU BEM ESTAR, ENREQUECIMENTO PESSOAL E MANUTENÇÃO DO PODER.

“QUALQUER SEMALHANÇA COM ANTES DE 1694, TALVEZ NÃO SEJA MERA COINCIDÊNCIA. PENSE NISSO!”

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar